Google Analytics 4: o novo padrão para o hoje

20/12/2023 | Artigo


Por Fernando Martinelli Grauer, Data Strategist

 

No dinâmico universo digital, onde a evolução tecnológica é constante, o império Google mais uma vez redefine as normas ao lançar o Google Analytics 4 (GA4), sucedendo o já consagrado Universal Analytics. Após anos de serviço fiel por parte da empresa, a inovação apresentada pode representar mais do que uma mera troca de versão, mas uma revolução nas ferramentas de análise de dados online.

Ao explorarmos as entranhas do Google Analytics 4 (GA4), percebemos que essa nova plataforma foi concebida não apenas como uma atualização, mas como uma resposta aos desafios da contemporaneidade. Enquanto o Universal Analytics foi forjado em uma era anterior, o Google Analytics 4 (GA4) emerge como uma entidade moldada pelos ventos de mudança que sopram rapidamente no cenário digital. Não se trata apenas de um aprimoramento técnico, mas sim da adaptação a uma era onde a velocidade das transformações redefine constantemente o panorama digital.

Neste artigo, iremos desvendar as nuances do Google Analytics 4 (GA4) e suas melhorias e funcionalidades, que o colocam como uma ferramenta indispensável para entender e otimizar a presença online e offline no mundo atual.

Processo de análise de dados.
Processo de análise de dados.

Universal Analytics X Google Analytics 4

Ao compararmos o Universal Analytics com o Google Analytics 4, torna-se evidente que a transição não é apenas uma questão de atualização de software, mas sim uma mudança de paradigma na abordagem analítica.

O Universal Analytics, embora tenha desempenhado um papel fundamental na análise de dados digitais ao longo dos anos, foi concebido em uma época em que o cenário online era significativamente menos complexo. Sendo assim, destacamos algumas das principais funcionalidades das ferramentas:

 

Modelo de Rastreamento de Usuários

O Universal Analytics centrava-se principalmente no rastreamento de sessões e pageviews. Em contraste, o Google Analytics 4 (GA4) adota uma abordagem mais centrada no usuário, implementando um modelo de evento aprimorado. Isso permite uma compreensão mais profunda do comportamento individual do usuário ao longo do tempo, proporcionando insights mais precisos sobre o envolvimento e as preferências.


Foco na Jornada do Cliente

O Google Analytics 4 (GA4) eleva a análise da jornada do cliente a um novo patamar. Enquanto o Universal Analytics oferecia uma visão mais fragmentada das interações, o Google Analytics 4 (GA4) unifica dados de diferentes plataformas e dispositivos, proporcionando uma visão mais holística da jornada do cliente. Isso é crucial em um cenário em que os consumidores alternam entre dispositivos e canais de maneira fluida.


Machine Learning e Previsões

Uma das maiores inovações do Google Analytics 4 (GA4) é a integração aprimorada de machine learning. Isso permite a geração de insights automatizados e previsões de tendências futuras com base nos dados coletados. O Universal Analytics carecia desse nível de inteligência artificial, tornando o GA4 mais orientado para a proatividade e antecipação de necessidades.


Medição de Eventos Personalizados

Enquanto o Universal Analytics tinha uma estrutura de eventos relativamente fixa, o Google Analytics 4 (GA4) oferece maior flexibilidade na definição de eventos personalizados. Isso significa que os usuários podem adaptar a medição de eventos de acordo com as métricas específicas que são relevantes para seus objetivos de negócios.

Análise de dados.
Análise de dados.

Dicas para a transição para o Google Analytics 4 (GA4)

Evitar contratempos durante a migração do Universal Analytics para o Google Analytics 4 é essencial para garantir uma transição suave. Dessa forma, elencamos as principais dicas para que essa atualização não atrase nem interfira no seu negócio:

 

1. Não perca mais tempo e migre agora:

Optar por iniciar o processo de migração do Universal Analytics para o Google Analytics 4 (GA4) o quanto antes é uma recomendação estratégica de grande relevância. Ela não apenas facilita a resolução de contratempos de última hora, mas também oferece à equipe o tempo necessário para realizar a transição com meticulosidade.

O início precoce da transição possibilita uma adaptação da equipe à nova interface do Google Analytics 4 (GA4), permitindo que os profissionais se acostumem e compreendam plenamente as nuances da plataforma. Além disso, essa estratégia possibilita a preservação dos dados históricos essenciais. A transferência de dados requer tempo e atenção para garantir que a integridade e a precisão das informações sejam mantidas durante o processo de migração.

Ao adotar uma transição eficiente e veloz, as organizações não apenas reduzem a pressão sobre a equipe, mas também garantem que essa transição seja conduzida de maneira completa e eficiente, sem comprometer a riqueza de dados acumulada ao longo do tempo. Essa medida estratégica destaca-se como fundamental para o sucesso da migração, assegurando que a equipe esteja devidamente preparada e os dados históricos sejam preservados de maneira íntegra.

Além disso, manter simultaneamente ativos tanto o Universal Analytics quanto o Google Analytics 4 (GA4) representa uma estratégia crucial durante o período de transição. Essa abordagem proativa oferece à equipe a oportunidade de se familiarizar progressivamente com o Google Analytics 4 (GA4), ao mesmo tempo em que mantém a continuidade operacional por meio da utilização dos dados e relatórios do Universal Analytics.

Ao preservar essa dualidade, as empresas podem implementar uma transição mais suave, permitindo que os profissionais experimentem e testem as funcionalidades do Google Analytics 4 (GA4) em um ambiente controlado, antes de realizar a migração completa.

Essa estratégia não apenas mitiga o risco de interrupções no fluxo de dados e relatórios essenciais, mas também capacita a equipe a explorar as nuances do Google Analytics 4 (GA4) de maneira progressiva e adaptativa. A coexistência temporária das duas plataformas facilita a identificação de possíveis disparidades nos dados, permitindo ajustes e otimizações antes da transição completa.

 

2. Agende a Exportação de Dados Históricos

Como o Universal Analytics deixará de registrar novos hits, é crucial agendar a exportação dos dados históricos antes desse prazo. Isso garante um backup dos dados e permite acessar os relatórios do UA por mais seis meses, mesmo após o término das novas inserções.

 

3. Investir em Treinamento da Equipe

Ao direcionar recursos para a formação dos colaboradores, as organizações investem não apenas na atualização de competências técnicas, mas também na construção de um conhecimento sólido e especializado sobre as funcionalidades avançadas do GA4. Este investimento proativo e deliberado reflete uma compreensão profunda da importância estratégica que a capacitação da equipe desempenha no contexto da transição para uma plataforma analítica mais sofisticada.

Além de fornecer uma compreensão mais profunda e holística das nuances do Google Analytics 4 (GA4), os treinamentos podem abordar especificamente os desafios e oportunidades enfrentados pela equipe durante a transição. Essa abordagem personalizada permite que os profissionais superem obstáculos específicos de maneira mais eficiente, ao mesmo tempo em que se concentram nas estratégias de otimização que melhor se alinham aos objetivos da organização.

 

4. Reconfigure as Integrações

Reconfigurar as integrações é uma etapa crítica no processo de migração do Universal Analytics para o Google Analytics 4 (GA4). As integrações existentes, incluindo ferramentas essenciais como Looker Studio, serão perdidas durante a transição. Após a configuração bem-sucedida do GA4, é imperativo empreender esforços imediatos para vincular novamente essas ferramentas ao Google Analytics, garantindo assim a continuidade do fluxo de dados essenciais para análise.

É importante lembrar de reconfigurar a integração com o Ads para que as campanhas se beneficiem dos dados do Google Analytics 4 (GA4), podendo trazer ainda mais resultados para as campanhas. A negligência nesse aspecto pode resultar em lacunas significativas nas informações, comprometendo a integridade e a eficácia das análises, razão pela qual a reconfiguração cuidadosa das integrações é uma medida preventiva essencial para evitar percalços no novo ambiente analítico.

Considerações finais sobre o Google Analytics 4 

Conseguimos entender, portanto, que as novas atualizações trazidas pelo Google Analytics 4 (GA4) possuem diversos benefícios para sua organização. Contudo, há formas de realizar a transição de forma eficiente e sem dor de cabeça! Vamos deixar claro, também, que o Universal Analytics não era uma ferramenta ruim, muito pelo contrário; ajudou milhares de clientes a resolverem os problemas do “ontem”.

No entanto, é ótimo ter uma nova ferramenta, completamente atualizada, que resolva, também, os problemas do “hoje”.